Cão Rafeiro do Alentejo

É um cão rústico de grande corpulência, com a cabeça parecida com a de um urso, constituição forte e sóbria, andamento lento, pesado e bamboleante.

Os machos têm entre 66 e 74 cm de altura e as fêmeas entre 64 e 70 cm. Os machos pesam 42 a 50 kg e as fêmeas 35 a 45 kg.

A cabeça é robusta, larga, convexa, com chanfradura nasal pouco pronunciada, eixos superiores divergentes e nariz oval, preto e de chanfro abaulado. Os lábios são bem delineados e de perfil inferior um pouco curvo. Os maxilares são fortes, musculosos, com perfeita oclusão dental.

Os olhos pequenos, elípticos, horizontais e escuros conferem uma expressão de imperturbabilidade.

As orelhas, de inserção mediana, têm pouca mobilidade e caem dobradas de cada lado da cabeça. Só quando o animal fica tenso é que as orelhas se erguem na base, continuando lateralmente dobradas.

O pescoço é direito, curto, vigoroso e com uma barbela discreta.

Os membros são fortes e bem aprumados, havendo frequentemente presunhos nos posteriores. Os pés têm dedos grossos, bem unidos e não muito encurvados. As unhas, grossas e resistentes, apresentam cor variável consoante a pelagem.

O tronco é forte, volumoso, comprido e musculado, levemente arqueado. O peito, embora amplo, não é proeminente. O esterno é quase horizontal, próprio de um torax largo e profundo. O lombo é muito musculado, largo e um pouco convexo. A garupa, de comprimento médio, larga e alta, é ligeiramente descaída. O ventre e os flancos seguem a linha média do peito.

A cauda está inserida a meia altura e encurva-se na ponta, sem ser quebrada. Pode enrolar-se quando o cão se encontra em atividade.

O pêlo deve ser, de preferência, curto ou meio comprido, abundante, liso e regularmente distribuído pelo corpo até aos espaços interdigitais, apresentando cor preta, lobeira ou amarela, com branco misturado. A combinação de cores dá origem a pelagens bicolores, raiadas ou matizadas. São frequentes as cores tigradas ou malhadas de branco. A pele é grossa e tensa, com mucosas negras ou quase negras.

Adicionar Comentário