Cão de Salvamento

O cão de salvamento

As enormes capacidades olfativas e auditivas do cão permitem-lhe que preste uma valiosa ajuda na deteção de pessoas acidentadas, com uma eficácia muito superior às máquinas mais modernas e sofisticadas.
Na Segunda Guerra Mundial, o pastor-alemão demonstrou ser um cão altamente útil na busca de desaparecidos entre os escombros dos edifícios bombardeados.
A partir de 1954, as escolas suíças, alemãs e americanas treinaram um considerável número de cães de resgate e foram definindo as diferenças entre os seus métodos de trabalho.
Nos terramotos de Bucareste, Friaul (Itália), México, Peru, Japão, Colômbia, Turquia, Taiwan e de outros países, os cães de salvamento comprovaram sempre a sua eficácia.
O cão de salvamento deve ter um caráter sólido, estável e seguro, deve possuir uma grande capacidade de adaptação à variabilidade do terreno, deve ter determinação e valentia frente a situações estranhas e manter uma forte ligação com o seu condutor.
É preciso que os cães de salvamento mostrem um alto nível de instinto gregário e de caça, um temperamento ativo, uma resposta enérgica a estímulos e reforços positivos (voz, carícias), uma saúde de ferro, um elevado grau de resistência a condições adversas (escombros, gases) e uma boa adaptação social.
O cão de salvamento tem de sentir um alto grau de motivação e amor ao trabalho, não deve dar indícios de agressividade, deve mostrar-se confiante perante as mais diversas situações e, evidentemente, possuir um sentido do olfato muito desenvolvido para desempenhar corretamente o seu trabalho.
Qualquer exemplar saudável que reúna estas características, seja de raça ou rafeiro, tem capacidade para tarefas de salvamento.
Para o trabalho em terra firme (escombros, terramotos, avalanches, desmoronamentos, busca em grandes áreas) são preferíveis os exemplares de tamanho médio, que se transformam facilmente em helicóptero e não são excessivamente pesados (em muitas ocasiões, o guia será obrigado a fazer rappel, descendo com o cão seguro nas costas por um arnês). O pastor-alemão e outros cães de pastor – golden e labrador – são algumas das raças utilizadas com mais frequência.
O terra-nova e o leonberger são especialmente dotados para o trabalho aquático, tanto pelo seu gosto em nadar como pelas caracterísiticas do pêlo, abundante e quase impermeável, e dos dedos, unidos por uma membrana característica que lhes permite avançar facilmente na água.

Adicionar Comentário